quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O mini-sonho acabou

Talvez muitos de vocês não entendam o real motivo desse post. Como eu já disse algumas vezes, só que já participou de um MUN sabe o que é. Mas vamos aos fatos, quero ouvir opniões.
Quando nós participamos desses tipos de evento, o Colégio no qual estudamos banca 50% dos custos de hospedagem, inscrição e transporte. Tudo sempre correu muito bem. O alunos que foram representaram o Magnum da melhor forma possível, e constríram um NOME dentro de BH e fora. Mas agora, eis que surge a notícia da vez: ALUNOS QUE NÃO FIZERAM UM DEVER DE CASA, NÃO SERÃO BANCADOS PELA ESCOLA.
Se fosse um sistema JUSTO e EFICAZ, eu enho certeza de que todo mundo aceitaria numa boa. Mas não é. Há falhas, e falhas que prejudicam os alunos de uma forma incalculável. Vamos às falhas:

1) Nem todo mundo que está no registro da escola com o dever FEITO, fez o dever de fato. Todos que já foram estudantes normais sabem que as técnicar de copiar dever e escapar do visto do professor de tornam mais modernas a cada dia. Então, nem todos que não fazem o dever, são punidos. ISSO É INJUSTO.

2) Não há nenhuma relação entre FAZER DEVER e PODER SIMULAR. Inclusive, muitas vezes são deveres de filosofia, sociologia ou física, que não interferem em NADA no desempenho do aluno na simulação. ISSO TAMBÉM NÃO É JUSTO.

3) Os alunos que realmente tem interesse em desenvolver-se intelectualmente, acrescentando todos os benefícios que uma simulação fornece a formação de um secundarista, são PRIVADOS de fazê-lo. A escola não está cumprindo seu papel de formar cidadão que diz ter. Ela está tentando cumprir um papel de formar alunos perfeitos, o que NUNCA acontecerá. ISSO TAMBÉM NÃO É JUSTO.

Eu me revolto. Me revolto porque vi no rosto de cada um a DECEPÇÃO ao saber que não poderia ir. Me revolto porque senti o que casa um sentiu. Me revolto porque eu queria poder levá-los e aprensentá-los esse mundo. Me revolto porque estou de mão atadas, sem poder fazer absolutamente NADA.

Só queria compartilhar com você da minha indignação.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

considerações sobre o ENEM


Pra variar, eu não sabia de nada. Cheguei na escola (atrasada como sempre) e achei que tudo seria normal. Mas a sala esta um alvoroço. Comemorações e indignações se misturavam naquele momento. O ENEM havia sido cancelado por motivos de segurança. Assim que recebi a notícia, eu achei que tinha sido a melhor notpicia de todos os tempo. Convenhamos, não ter que ficar mais de DOZE HORAS fazendo uma prova tão legal quanto a do ENEM em um final de semana é, a príncipio, algo para se comemorar. Mas depois, quando eu raciocinei um pouco, vi que foi a PIOR noticia que eu poderia ter recebido.
Oras, eu estava a duas semanas em treinamento intensivo pro ENEM. Aula TODOS os dias, de 7 horas da manhã as 6 horas da tarde. Morrendo de tanto calor junto com mais 270 alunos. Não foi fácil. E agora, nós simplesmente perdemos o ritmo e vamos ter que recuperá-lo duas semanas antes da nova data. Não vai ser fácil outra vez.
Além disso, eu ainda acho que está tudo muito mal explicado. Essa "fraude" ainda está entalada na minha garganta, e vai ficar até que uma investigação seja bem feita. De qualquer forma, tenho um final de semana de folga. As provas e aulas já tinham sido suspendidas, então ficaremos bem livres.
Mas eu ainda tenho medo do que isso tudo pode dar. Em nenhum momento, consigo me esquecer de que estamos no Brasil.

Baixe aqui as provas do ENEM 2009
Leia aqui a NOTA OFICIAL sobre o adiamento