quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Penúltimo

30/12/2009
Um dos anos mais especiais da minha vida está chegando ao fim. Mas levarei dele mais do que simples lembranças.
Foi um ano ímpar. Conheci pessoas que JAMAIS esquecerei, que me ensinaram muitas coisas. Que estiveram comigo durante todos os momentos. E a elas, meu MUITO OBRIGADA. Foi um ano difícil, mas já valeu a pena.

Fiz um post de Natal no meu Tumblr, por que o Blogspot estava fora do ar.
http://luisaturbino.tumblr.com

Coloquei fotos da minha formatura (baile e mini-baile) no Flickr também.
http://www.flickr.com/photos/9445609@N04


FELIZ 2010 PRA TODOS !

Até ano que vem,

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

tudo certo, enfim.

Bom, nada mais correto do que desabafar agora. Acordei na segunda-feira pós UFMG aliviada de uma maneira que eu nunca me senti na vida. Finalmente, a tortura da prova de física, química e matemática tinha acabado. Com o resultado em mãos (total de 45 em 64, com 5 em Matemática, 5 em física e 3 em Química de 8) eu estou realmente feliz.
Passei 20 pontos da nota de corte do meu curso (sim, é bem baixinha) e vou pra segunda etapa um tanto quanto tranquila. Sem deixar, é claro, de me dedicar inteiramente a esse momento que, agora, se torna um pouco mais prezeroso sem as desagradáveis ciências exatas. Aumentou a correria, mas aumentou a chance de aprovação. E eu não vou deixá-la passar.
Meu tempo anda curto, já que tenho aulas o dia inteiro, com ligeiros intervalos. Mas estarei aqui caso algo de novo aconteça. E, é óbvio, mando notícias sobre a segunda etapa.
Torçam por mim !

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

DOIS DIAS.

Não aguento mais olhar para exercícios, nem minha anotações gigantes sobre o que falta, nem comer chocolate para acabar com o nervosismo. Suco de maracujá já não tem efeito. Nem mesmo Dramin me fez dormir bem nas últimas três noites.
E não adiantar ouvir "vai dar tudo certo" ou "você tem que ficar calma". EU SEI QUE EU TENHO QUE FICAR CALMA, mas se ficar calma fosse fácil, não existiriam calmantes.
Nada mais pode ser feito, a não ser relaxar. Agora, tantos pensamentos ruins me passam pela cabeça: não estudei o suficiente, meus concorrentes estudaram mais, vagabundei o ano todo, matei muita aula, dormi mais que deveria... Será?


Não, não vou mais pensar. Vou comprar chocolates...

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

É chegada a hora...

... pra todo mundo, menos pra nós, infelizes vestibulandos.
Já falam sobre presentes de Natal, sobre viagem de férias, ouço sobre planos para o reveillon. Mas para nós, o ano acaba de chegar ao seu clímax. FALTAM SEIS DIAS, quase que exatamente, para o vestibular da UFMG. A primeira fase, claro. A segunda etapa só no ano que vem mesmo. Mas pra nós, parace que é tudo no mesmo ano. Natal? Estudar. Reveillon? Estudar. Férias? Que férias?
Quem já passou por isso diz que eu estou meio pirada. Quem não passou ainda, também. Mas eu acho que eu tenho que pirar mesmo. Recebi uma apostila com umas 500 páginas, quase 1000 exercícios fechados há duas semanas. Queriam que eu terminasse tudo até dia 29. Humanamente, impossível!
Confesso, tenho pirado mesmo. Fiz coisas que jamais faria se estivesse com o psicológico em estado normal. Não consigo dormir direito, comer muito menos. Só penso nos 3 minutos que tenho para cada uma das 64 questões da prova. E sabe todos aqueles medos? De que vai cair exatamente tudo o que você não estudou? De que você vai acordar mal no dia? De que você vai se atrasar? De que tudo vai dar errado? Me assombram cada dia mais.

É, acho que eu preciso de fazer logo isso. Antes que eu enlouqueça de verdade...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Os homens invisíveis


A cidade não quer vê-los. Todos insistem em fechar os olhos quando se deparam com eles, ou simplesmente fingem não ver. Mas eles não possuem super-poderes. Não podem se fazer de invisíveis quando querem. A invisibilidade está nos olhos de quem vê.
Eles não têm moradia. Se viram como podem para se esconder debaixo das marquises, pelas calçadas da cidade. Morrem de frio quando chove, pois não tem agasalho. Se enrolam em caixas de papelão para manter o corpo quente. Comida no estômago é coisa rara. Nada de arroz, feijão nem carne. Enganam-se com pão velho e água. As vezes, alguem deixa uma quentinha. Como no Natal, por exemplo. Banho, só se for nos chafarizes das praças, e rápido. Fazem dos cachorros, abandonados como eles, de amigos, pois os animais não são traidores como os humanos. Muitos os acham loucos. Não entendem que não estão lá por opção, e sim por falta dela. Crescer na rua é aprender desde cedo toda crueldade do mundo. Existem os que podem e os que não pode, os que tem acesso e os que não tem, os homens de bem e os homens de rua.
O fim de ano chega. Natal, ano novo, é tempo de pensar no próximo. Então, os homens invisíveis vão ganhando cor. Vão se destacando em meio aos carros, nos sinais ou no meio fio. As pessoas precisam achá-lo para fazer o bem e começar o ano com a consciência mais limpa. Eles criam forma, mas nunca deixaram de ter. Só deixaram de ser vistos, porque quando o ano começa, ninguém mais precisa ser caridoso.

"O Cristo não pediu muita coisa, não exigiu que as pessoas escalassem o Everest ou fizessem grandes sacrifícios. Ele só pediu que nos amássemos uns aos outros" - Chico Xavier

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ONU Jr. - Considerações Gerais

Muita coisa pra dizer. Mas, por mais clichê que soe, me faltam palavras.
Não há algo responsável sabe? Foi o CONJUNTO. Foi minha delegação de (literalmente) primeira viagem, foram os amigos que eu revi, foi meu MARAVILHOSO comitê, o Pacto de Varsóvia... Foi tudoaomesmotempoAGORA.
E o agora passou muito rápido. E agora, vamos as considerações gerais:

- Sobre meu Comitê :
Pacto de Varsóvia, 1968.
As medidas desviacionistas do Partido Comunista da Tchecoslováquia.
A Tchecoslováquia foi invadida, Marechal Tito (JP) fez um discurso durante as reuniões do Pacto, Nicolau Ceausescu (JG) e Elena Ceausecu (Letícia) foram acusados de trair os ideais socialista, Marx foi chamado de MAX e Engels foi chamado de ANGELS, A Albânia se revoltou e deixou o Pacto e Deus esteve no meio de nós.
Foi tudo PERFEITO. Representei a Hungria, juntamente com meu glorioso camarada Orlando. Sempre pacifistas e diplomáticos !
O comitê foi um sucesso, conseguimos salvar o Tchecoslováquia de uma possível influencia da corja capitalista !
GLÓRIA DO SOCIALISMO !

















- Sobre minha delegação
Eu os fiz ouvir mais de vinte minutos de discurso voltando pra BH. Em meio a lágrimas e soluços, eu os agradeci imensamente.
Cada um daqueles nove delegados sabe a importancia que tem pra mim.
Jade, Aninha, Mari, Rafa, Renatinha, Ju, Lando, Alface e Paulo. MUITO OBRIGADA.
Vocês só me supreenderam positivamente, e eu quero ver vocês continuando nesse caminho.






- Sobre o evento
Foi minha primeira festa cultural. E EU APAIXONEI. Queria voltar no tempo e participar de TODAS as que eu perdi.
A Festa de Confraternização foi ÓTIMA ! Tivemos um show de comédfia stand up com Marcos Castro, Rafael Studart, Henrique Fedorowicz e Nigel Goodman. De fato, eles são muito bons, ri MUITO.
Os comitês também estavam muito bons, só recebi elogios.
Sem citar a estrutura da Lasalle e as coisas a parte que só o Onu Jr. tem.
Foi tudo muito bom. Só senti falta de comida vegetariana em todas as festas, tive que separar presunto dos sanduíches. Mas são detalhes, normalmente ninguém se lembra de nós mesmo.


Enfim, foi tudo muito bom. Pude reviver momentos do ano passado, e lembrar ainda mais dos meus mineiros que não puderam ir comigo. Senti muita falta de vocês, especialmente do Theus, do Caique, do Almeida, do Tite e da Paulinha. Queria poder levar vocês comigo.




Ano que vem tem mais, não sei como eu vou. Delegada, não mais, e eu sentirei saudades disso.

Beijos

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O mini-sonho acabou

Talvez muitos de vocês não entendam o real motivo desse post. Como eu já disse algumas vezes, só que já participou de um MUN sabe o que é. Mas vamos aos fatos, quero ouvir opniões.
Quando nós participamos desses tipos de evento, o Colégio no qual estudamos banca 50% dos custos de hospedagem, inscrição e transporte. Tudo sempre correu muito bem. O alunos que foram representaram o Magnum da melhor forma possível, e constríram um NOME dentro de BH e fora. Mas agora, eis que surge a notícia da vez: ALUNOS QUE NÃO FIZERAM UM DEVER DE CASA, NÃO SERÃO BANCADOS PELA ESCOLA.
Se fosse um sistema JUSTO e EFICAZ, eu enho certeza de que todo mundo aceitaria numa boa. Mas não é. Há falhas, e falhas que prejudicam os alunos de uma forma incalculável. Vamos às falhas:

1) Nem todo mundo que está no registro da escola com o dever FEITO, fez o dever de fato. Todos que já foram estudantes normais sabem que as técnicar de copiar dever e escapar do visto do professor de tornam mais modernas a cada dia. Então, nem todos que não fazem o dever, são punidos. ISSO É INJUSTO.

2) Não há nenhuma relação entre FAZER DEVER e PODER SIMULAR. Inclusive, muitas vezes são deveres de filosofia, sociologia ou física, que não interferem em NADA no desempenho do aluno na simulação. ISSO TAMBÉM NÃO É JUSTO.

3) Os alunos que realmente tem interesse em desenvolver-se intelectualmente, acrescentando todos os benefícios que uma simulação fornece a formação de um secundarista, são PRIVADOS de fazê-lo. A escola não está cumprindo seu papel de formar cidadão que diz ter. Ela está tentando cumprir um papel de formar alunos perfeitos, o que NUNCA acontecerá. ISSO TAMBÉM NÃO É JUSTO.

Eu me revolto. Me revolto porque vi no rosto de cada um a DECEPÇÃO ao saber que não poderia ir. Me revolto porque senti o que casa um sentiu. Me revolto porque eu queria poder levá-los e aprensentá-los esse mundo. Me revolto porque estou de mão atadas, sem poder fazer absolutamente NADA.

Só queria compartilhar com você da minha indignação.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

considerações sobre o ENEM


Pra variar, eu não sabia de nada. Cheguei na escola (atrasada como sempre) e achei que tudo seria normal. Mas a sala esta um alvoroço. Comemorações e indignações se misturavam naquele momento. O ENEM havia sido cancelado por motivos de segurança. Assim que recebi a notícia, eu achei que tinha sido a melhor notpicia de todos os tempo. Convenhamos, não ter que ficar mais de DOZE HORAS fazendo uma prova tão legal quanto a do ENEM em um final de semana é, a príncipio, algo para se comemorar. Mas depois, quando eu raciocinei um pouco, vi que foi a PIOR noticia que eu poderia ter recebido.
Oras, eu estava a duas semanas em treinamento intensivo pro ENEM. Aula TODOS os dias, de 7 horas da manhã as 6 horas da tarde. Morrendo de tanto calor junto com mais 270 alunos. Não foi fácil. E agora, nós simplesmente perdemos o ritmo e vamos ter que recuperá-lo duas semanas antes da nova data. Não vai ser fácil outra vez.
Além disso, eu ainda acho que está tudo muito mal explicado. Essa "fraude" ainda está entalada na minha garganta, e vai ficar até que uma investigação seja bem feita. De qualquer forma, tenho um final de semana de folga. As provas e aulas já tinham sido suspendidas, então ficaremos bem livres.
Mas eu ainda tenho medo do que isso tudo pode dar. Em nenhum momento, consigo me esquecer de que estamos no Brasil.

Baixe aqui as provas do ENEM 2009
Leia aqui a NOTA OFICIAL sobre o adiamento

terça-feira, 29 de setembro de 2009

não, eu não me conformo.

Pode até ser que as coisas mudem em um futuro próximo, mas eu acordo todo dia com a certeza de que eu não pertenço a contemporaneidade. De fato, sou dependente da tecnologias digitais, mas ainda preciso de relações sociais sólidas. Orkut pra mim não substitui a presença, assim como MSN não substitui o diálogo. As pessoas perdem a preciosidade do CONVÍVIO FÍSICO pra se render apenas as redes sociais.
Minha mãe diz que eu sou uma idosa. Na verdade, ela é quem é jovem demais. Diz que eu não sei aproveitar a minha idade, que eu só visto roupas de velha e me interesso por assunto de gente grande. Realmente, minhas roupas podem não ser tão coloridas ou tão decotadas como as da maioria das "meninas" da minha idade. Mas com certeza, meus valores são coerentes com a minha realidade.
Sou da época em que crianças jogavam futebol na rua e subiam em árvores. Minha irmã de 10 anos não sabe o que é uma guerra de travesseiros ou Tom & Jerry ou maria-mole. Isso me deixa triste, sempre valorizei a espontaniedade de uma criança. Fui criança, fui bicho do mato, joguei bola na rua, machuquei o dedão no asfalto, quebrei o braço, cortei meu próprio cabelo ... Minha irmã tem orkut, MSN, canta músicas em inglês, conversa com americanos, gosta de hambúrguer, sabe o que é sexo e me pergunta sobre. Queria fazer dela uma criança.
Não, eu não me conformo. Não vou deixar que as pessoas deixem de se dar as mãos para conversar na webcam. Não vou deixar que deixem de sentar no meio fio para dar RT no Twitter. Não vou deixar que os seres humanos se petrifiquem de fronte a uma máquina...

domingo, 27 de setembro de 2009

Onu Jr. , aqui vou eu !

Eu sei, eu disse que a SiNUS seria a última viagem. Não foi. Depois, disse que o SiEM seria a última viagem. Não foi também. Por mais que todos digam que esse ano meu foco deveria ser vestibular, eu não consigo. Não dá pra imaginar meu amigos viajando sem mim.
Será minha quinta viagem simulando (Brasília duas vezes, Rio ano passado e São Paulo esse ano), e só quem já participou sabe o quanto é possível tirar proveito de um evento como esses. Mas é em vão, ninguém entende o que a gente faz "neses lugares". Minha mãe fica feliz, por que acha que é lugar de nerd e que eu estou a salvo. Meu pai também. E o resto, eu não ligo, só eu sei o que eu faço em um "lugar como esse".
E o pior é que eu sei que eu estou só começando. Alguns dizem que é vício, e eu digo que é o melhor de todos os vícios. Mas uma vez, vencida pela tentação. Não dá pra largar meus queridos delegados na mão. Rio de Janeiro, aí vou eu.


ONU Jr., de 29 de Outubro a 2 de Novembro em Niterói - RJ.
Site
Twitter
Comunidade no Orkut

sábado, 19 de setembro de 2009

à ela.

Não existe distância Anne. Quem a cria somos nós, fisicamente. Porque a distância entre dois corações é sempre a mesma: NULA. Nossos corações estarão sempre lado a lado, pois a batida do seu complementa a do meu, não se preocupe.
Sempre que ouvir o seu coração batendo, lembre-se de que o meu bate no mesmo compasso. Isso significa que quando você estiver feliz, assim eu estarei por você. E dessa forma se dá qualquer outro sentimento que seu coração sentir.
Para a amizade, a presença nem sempre é vital. A conciência de que o outro existe, é tão gratificante quanto estar ao seu lado. É claro que eu preciso dos seus abraços com uma certa regularidade. Mas sabe amiga, estamos programando nosso futuro, fazendo o que quer que seja necessário para garantir a felicidade. Eu sei, tanto quanto você que essa decisão foi melhor. Eu te apoio nessa e em qualquer outra, como fiz ao longo destes nosso três anos de amizade. E se será melhor pra você, qualquer saudade se justifica.
Lembre-se também de que o amor é imperecível e não depende da proximidade entre dois corpos.

Aonde quer que você vá, eu estarei contigo. Porque cumplicidade, é isso.
Eu amo você

P.s. : escrito para Anne Caroline.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A maravilha de Tim

A estréia é só em Março de 2010. Mas por enquanto, já dá pra ter uma noção do que "Alice in Wonderland", o novo filme de Tim Burton, será. Pode parecer, mas a história de Lewis Carroll não é tão simples assim. Em especial ao ser filmada para ser exibida nos dias de hoje, já que só tanquinhos, olhos azuis, barulhos e beleza fazem sucesso.
Particularmente, sou apaixonada por Tim Burton, por "Edward Scissorhands" e por quando superou todas as expectativas em "Corpse Bride". Famoso por se dedicar ao visual impecável em seus filmes, sua nova personagem Alice não deve ficar de fora. Pelas primeiras imagens, parece mesmo é que todo figurino fantasioso do desenho animado não fará parte do filme.




Maquiagem, elenco, paisagem, figurino, efeitos especiais, fotografia e trilha sonora prometem fazer da obra muito mais que um simples sucesso de bilheteria. Agora, só nos resta esperar.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

É proibido

Talvez uma simples frase resumiria a intenção do meu post:
EU ODEIO REGRAS E NÃO SEI CONVIVER COM ELAS

A lógica é muito óbivia. O ser humano tem vontade de fazer o que é proibido. E enquanto existirem essas regras malucas, impostas pela sociedade, que se escodem atras da ÉTICA que ninguem sabe, de fato, explicar, existirá a vontade de burlá-las. E tenham certeza de que eu terei a vontade de burlá-las, cada vez mais.

Se eu quero, eu faço.

(e sim, eu fico revoltada com determinasdas coisas!)

domingo, 13 de setembro de 2009

A new moda é "New Moon"





Dá raiva as vezes. Eu não li Crepúsculo quando todas as menininhas adolescentes estavam cegas de paixão pelo Edward Cullen. Muito menos porque o Jacob Black é lindo. Eu li pelo simples prazer da literatura. A fama e a dimensão que a série tomou me deixaram decepcionada.
Nenhuma destas menininhas citadas acima consegue perceber o valor das palavras de Stephanie Meyer. Não entendem pq ela é uma boa escritora, além de ter criado o vampiro "mais perfeito do mundo". Aliás, como se existem vampiros piores que Edward.
E como se a decepção pela fama poser não fosse suficiente, decidiram criar o filme. Podem discordar, mas um filme NUNCA capta todos os elementos de um livro. E o que acontece? Mais decepção. O filme inventa cenas que Staphanie nunca citou, muda os rumos da história, e dá um ar sombrio aos vampiros, que não é permitido pela leitura. "Crepúsculo" filme é vazio de conteúdo, que os diretores tentaram preencher com tanquinhos e rostos bonitos.
Mas como uma boa otimista, eu tenho expectativa boa para o filme "Lua Nova". É o livro mais romantizado da série, no qual Bella Sawan externa todo seu sofrimento com a perda de Edward. Quem não gosta, pula pelo menos os 10 primeiros capítulos, e por mais que não comprometa o entendimento da história, o principal valor da obra é perdido. Para o filme, espero que os diretores sejam fiéis ao que a autora conta, e se limitem a retratar cenas descritas por ela. Pelo trailler, já é possivel ver que as cenas serão muito bem feitas, com direito a todos os efeitos especiais. Obviamente, eu não vou a pré-estreia. Ouvir gritos elouquecidos ao ver Jaboc ou Edward sem camisa é demais para mim. Mas vou assistir, o mais breve possivel e volto pra cá correndo para relatas minhas considerações.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

SiEM explicação.

Quatro dias em São Paulo, durante um feriado chuvoso. Não parece algo tão legal assim. Mas foi, foi porque eram os dias da SiEM.
Meus pais não entendem, meus professores não entendem, ninguem que nunca participou de um modelo entende. É uma sensação nossa, toda nossa.
Só acho que vale apena deixar esse momento aqui, guardado. Principalmente pq esse não foi como qualquer outro, esse foi diferente.

Simular um Tribunal Penal com alunos do Ensino Médio, não deve ter sido nada fácil para os diretores.
Gio, André, Rodrigo e Mari, MUITO OBRIGADA por nos ajudar a fazer tudo. Com certeza, o trabalho de vocês foi muito importante.
Jean Kambanda, você é um ótimo ator. Apesar disso, você não escapou de cumprir sua pena.
Palominha, você é uma ótima atriz também. Mas terá que contar a desculpa da conspiração pra outro e ficar longe de seu marido por um bom tempo.
Almeida, preciso te agradecer demais. Por me explicar tudo, ter paciencia, ser meu amigo ! Alem de ouvir meus casos, meus problemas e aflições ! EU TE AMO ♥
Companheiros delegados, sem explicação. O comitê era pequeno e todo mundo se entendeu muito rápido. Foi MUITO bom simular com vocês, em um comitê tão diferente e que, com certeza, fará parte da minha história !
Bonde do pão-de-queijo, viajar com você foi muito divertido ! Apesar das piadas dos pontinhos, dos trocadilhos, foi engraçado. Decidimos de última hora, mas não consigo imaginar um grupo melhor. (só sem o Júlio, logico)
Hóspedes companheiros, NOSSAS FARRAS BOMBAM ! só a gente consegue fazer festa em um quarto tã pequeno e confortavelmente ainda ! As noites viradas valeram a pena !

Infelizmente, acabou né? Agora, é torcer para que a próxima não demore muito !

Beijos:*

sábado, 18 de julho de 2009

Fériaaaaaaaaaas !

(suspiro) É uma sensação inesplicável. Sair da escola, botar a mochila no canto do quarto e esquecer. Esquecer de acordar cedo, esquecer de simulados, esquecer de aulas, esquecer de tudo. Colocar o sono de MESES atrasados em dia. D E S C A N S A R.

Depois de tanta pressão no primeiro semestre, sobrevivi. Mas quase morro quando peso que ainda falta OUTRO semestres como esse. Talvez ainda pior. Mas muitas coisa foram aprendidas, e coisas além da estrutura geológica da terra ou embriologia. Coisas que levarei pra vida inteira.

E apesar de tudo, foi um semestre maravilhoso. Percebi que sentirei falta do Ensino Médio. Não me imagino longe do meu 3ºE. Somos tão diferentes, tão oposto, que conseguimos nos dar tão bem. E o fim que parecia tão distante, agora se torna cada vez mais real. Eu sei, fazemos promessas! Vamos sair sempre, vamos fazer nossos churrascos, vamos continuar amigos... Mas eu também sei que daqui pra frente a tendência é nos separarmos mais. Cada um tem um destino, uma vida a contruir de agora em diante. Fica realmente cada vez mais difícil estarmos todos juntos.


O melhor mesmo é aproveitar o tempo que nos resta. Mais alguns meses, mais algums festas, mais algumas boas risadas. EU AMO VOCÊS, amigos !




E a propósito, eu senti saudades daqui. O tempo tá curto, mas farei de tudo pra não esquecer o quanto isso aqui me faz feliz. :)


beijostôdeferiasfelizesaltitante ! :*

sábado, 31 de janeiro de 2009

Match Point, O Furo Final.


Acontece nas novelas, nos filmes, nos livros e até nas trilhas sonoras. E como a vida imita a arte (e vive-versa), a furação de olho acontece na vida real também. E como eu prefiro manter meus amores em segredo , aconteceu comigo também. Só que daquela vez, eu fiz o papel de vilã.
Éramos um grupinho. Mas não éramos todas amiga, tinham as amigas e as conhecidas. E apenas uma era minha amiga e sabia de tudo. Sabia inclusive que eu estava interessada em um cara, um cara que era muito meu amigo. E, coincidentemente, uma das meninas do grupinho começou a gostar dele, mas gostar de verdade. Falava dele o tempo inteiro e morria se ele olhasse para ela.
E eu me sentia péssima com toda a situação. Até que ele me chamou pra sair. E eu fui, lógico.
Apenas ela, a minha melhor amiga não me acusou de fura-olho, porque sabia da verdadeira história. O resto, vinham com mil pedras na mão pra cima de mim. Felizmente, no fim tudo deu certo depois de me desculpar.
Sabe, eu acho o ato de furar o olho muito imoral. Mas no meu contexto, foi eu quem quis ele primeiro, certo ? E nós ainda éramos muito novas, não dávamos valor pra certa coisas, e nem tentava evitar intriga. No entanto, hoje, com 17 anos, eu jamais faria o que eu fiz. A gente amadurece e começa abrir mão de certas coisas pra preservar uma amizade e evitar desavenças. E aprende também: aprende que amizade não se compra em lugar nenhum, e os amigos de verdade que se tem, é possível contar nos dedos !

Texto para o "Tudo de Blog", da CAPRICHO
Na foto (da esquerda pra direira) : Dé, Nath, Lou e Juju.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

aaaah, minha Belo Horizonte.


Hoje é dia 28 de Janeiro. Dia 2 de Fevereiro começam as aulas. E meu desespero também. O terceiro ano tem me deixado com os nervos a flor da pele.
Como se não bastasse a pressão e o desgaste do tão famoso terceiro ano do ensino médio, a futura (mas agora tão próxima) experiência de morar sozinha me atormenta. É, eu sei que algumas pessoa dariam de tudo pra sair de casa, largar pai e mãe para tras e lavar a própria roupa. Mas é inimaginável minha vida de pré-universitária sem o apoio dos meus pais.
Ai gente, é uma fase muito difícil. É um ao de pura preocupação, pura pressão, muito estudo e pouco descanso. É verdade que ninguém precisa parar de viver pra passar no vestibular, mas pra uma canceriana ansiosa feito eu, é praticamente impossível não pensar o tempo inteiro nas questões impossíveis de matemática e até nas possíveis de história e geografia.
Tranqüilidade (tranquilidade, agora na nova gramática) é a única coisa que não esta em mim agora. E pela primeira vez na vida eu sinto medo de uma situação nova. E medo de Belo Horizonte.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Existe vida sem popularidade ?

Claro. É claro também que ninguém dispensa uma boa vida social, mas o status de "eu sou popular" não pode estar completamente ligado à felicidade. O fato de conhecer muitas pessoas (e consiguir agradá-las da maneira que você é) é mais importante do que ser conhecida por muitas pessoas. Entende a diferença? De que adianta ter seu nome na boca de todo mundo, e não ter ninguém para ligar quando sua melhor amiga viaja no final de semana?
Ser popular também pode ter algumas causas e consequências. Você só se tornou popular porque cortou o cabelo igual ao da atriz da novela, ou porque só usa roupas de marca, ou porque tem uma mochila linda. E para continuar a ser popular tem que fazer aquilo que todo mundo gosta e perde o direito mais importante que nós, seres humanos, temos : o direito de ser nós mesmos. As coisas passam a ser superficiais demais, e conceitos como caráter, índole e personalidade se perdem em meio a tanta futilidade.
E as "Dez dicas infalíveis para se tornar popular" ou "Passos a seguir para ser a mais popular" ou ainda "O que é preciso fazer para ser a mais conhecida"? Me intrigam ainda mais. E é a constatação de como a popularidade é um estereótipo, o que você deve parecer e não o que você deve ser.r
É perfeitamente possível ser feliz e de bem com a vida sem ter popularidade. Com alguns poucos (e bons) amigos, a gente descobre de que é feita a amizade. E que o valor das coisas não está na quantidade em que elas vêm e sim no potencial que elas têm.

Texto paro o "Tudo de Blog" da CAPRICHO

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Fake, fake meu ...

O próprio nome já diz: FALSO. E nada que é falso é construtivo, muito menos saudável.
Ocultar a identidade real, se passar por Dulce Maria, Harry Potter, Edward Cullen ou qualquer (des)conhecido que seja, não ajuda uma pessoa tímida a se desinibir. Ela só faz o que faz, diz o que diz, porque sabe que não será identificado. Ela pode dizer o que quiser, ser quem ela quiser, o que significa que a própria pessoa não está satisfeita com o que ela. Aliás, criar fakes com o intuito de fazer amizades é, no mínimo, ridículo. É covardia de se assumir, de mostrar que você é, e insegurança de achar que vocês como você (e não como um fake) também pode fazer amizades. Aliás, eu não consigo entender uma amizade que começa com um fake. Qual é a graça de se relacionar e se confessar com uma pessoa que você não sabe quem é ?
Além disso, hoje em dia a internet é usada cada vez por pessoas mais jovens. Por inocência e ingenuidade, muitas dessas crianças acabam acreditando que estão realmente conversando com o Zac Efron, o que provoca uma série de problemas. O melhor mesmo é cada um ser capar de ser quem é, sem máscaras nem fakes para encobrir a realidade.

Texto paro o "Tudo de Blog" da CAPRICHO